quinta-feira, 8 de maio de 2014

Sem Medo do Ladrão.


  Um homem é fiel a seu cão e a seu time de futebol.
  Poucos, pouquíssimos homens conseguem mais que isso.
  Não importa religião, esposa, família, filhos, país.
  O homem tem seu cão e seu time.

  "Enquanto" mulher (sabe se lá os avanços da cirurgia de troca de sexo)
  fica difícil entender, já que mulheres não são fiéis a quase nada.
  Talvez aos filhos, ou a mãe, talvez.

  Nos relacionamentos as mulheres não traem mais por preguiça
  do que por outra razão, e usam isso como arma para ter parceiros bobos na mão.
  Paciência.

  Mulheres gostam de contar vantagem, homens também.
  Aí eu volto pro futebol (desculpe, ritmo de copa)
  Futebol, mulheres, carros, roupas, bolsas, viagens...
  Como é bom mostrar para todos tudo isso de bom.

  Só não entendo o salário.
  Um receio bobo que todo mundo tem de falar do contra cheque.
  Quem tem menos por vergonha, quem tem muito por medo.
  Não sei.
  
 Não se pergunta quanto alguém ganha no mês, posso perguntar tudo,
 menos isso.
 Tabu.

  Se pergunta a pessoa gagueja, disfarça, se acanha.
  Por que dentre tantos, esse é o assunto delicado?

  Saber como vai o seu bolso, me ajuda para acertar
  para onde posso te chamar, para viajar, para comer
  Sem ofender, sem constranger.

  Isso ajudaria muito minhas amizades e convívio social.
  Proponho salário informação inicial em redes sociais.
  Anexe seu holerite.

 figura fonte revistaalfa.abril.com.br