sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Perfeição e liberdade ...

Estive pensando muito em como o ser humano é frágil e vulnerável, sendo ele de qualquer classe, tipo, tamanho ou natureza. Em alguma coisa, o ser humano sempre vai pecar, sempre vai ter um ponto em que vai deixar a desejar. Passei a reparar em como as pessoas são perfeitamente injustas, hipócritas e egoístas. Como elas obedecem essa natureza mais do que todas as outras, e se desfazem de coisas e pessoas tão importantes por conta de seus próprios interesses. É perfeito o modo como as pessoas amam individualmente; como elas querem controlar o mundo ao redor delas porque acham que isso é o melhor a ser feito; é perfeito também o jeito que as pessoas olham para o mundo com o olhar de quem não tem nada a ver com isso e agem dessa forma também! 

Pensando sobre tudo isso, passei a perceber que tudo é perfeito a seu modo. O crime é perfeito, o amor é perfeito, a paixão, a amizade, o mundo, as pessoas. Tudo está e tudo é, e não há o que mudar ou o que questionar sobre o que temos no momento presente. O que podemos é planejar o que virá a ser, e ai caímos na imensidão do universo e suas infinitas possibilidades, haja imaginação e criatividade! 

Minha vida mudou um tanto depois que eu descobri que não há o que temer. As coisas vão acontecer, se assim nós desejarmos com todas as nossas forças. Temos tudo o que precisamos: o mundo, as pessoas, a natureza, os sentimentos. É só usarmos tudo isso a nosso favor e TCHANAM: paz à vista! 

Viver é uma coisa formidável. Podemos fazer o que quisermos, na hora que quisermos, do jeito que quisermos. E ninguém, NINGUÉM, pode nos julgar por isso! É lindo e perfeito!