sábado, 14 de dezembro de 2013

Texto-Imagem


Biblioteca queimando.
Barcos ancorados na beira de um rio.
Pássaros empoleirados em uma árvore com galhos finos e secos.
Calda de chocolate borbulhando na panela.
Um casal de velhos tomando café enquanto assistem tv.
Gotas de chuva caindo no asfalto quente.
Um trem que passa na frente de uma plantação de soja.
Um homem magro e alto observa a lua.
Penas de um pássaro que foi capturado por um gato.
Um carro em alta velocidade atravessando uma ponte.
Um vestido que se desprende do varal e sai voando.
Formigas carregando pedaços de folhas verdes.
Uma mulher cata piolhos em crianças.
Uma pessoa anda no corredor solitário de um hospital.
Uma flor roxa que nasce dentro de outra flor lilás.
Um envelope fechado jogado por debaixo da porta.
A água escorrendo fria das pedras de uma cachoeira.
As brasas vermelhas de uma fogueira quase apagada.
Pegadas na areia molhada da praia.
Pessoas dentro de um elevador.
Cacos de vidro espalhados pela calçada.
_____________________________________________________________________________
Quando pensei no que escrever para essa minha postagem no blog não veio ideias, vieram imagens de tudo quanto é tipo: coisas, pessoas, animais, lugares e em tempos diferentes. Pensei no quanto um texto pode ser desconectado, fragmentado e não ter a pretensão de dizer algo objetivo. Dadaísta talvez. E aí está! Para mim foi como um exercício que eu nunca imaginei que me permitiria fazer. Foi até terapêutico. E é só! 

Bom final de ano para todos nós e que 2014 seja um ano repleto de criatividade! :-)