sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Envolvidão

Ela é sorriso despertado
O amanhecer do dia
A serenidade da noite
A razão da alegria.

Ela tem suas manias
Ela tem sua fé
Uma hora menina
Outra hora mulher.

Na sua confusão
Não perde seus valores
E mesmo na escuridão
Sempre pinta suas cores.

Ela é o antônimo do medo
A segurança do abraço
O sentido do amor
Meu presente, meu laço.

Ela é canção, tem compasso
Não marca bobeira
Quando tô nos seus braços
Ela é sempre sexta-feira.

Não abaixa a cabeça
Ela é livre
E em seus livros
Ela vive.

E vai formando
Vai crescendo
E quando menos espera
Já está te envolvendo.