domingo, 22 de outubro de 2017

Pílulas para esquecer

A viagem

Aquele momento único quando alguém resolve dizer "Foi bom enquanto durou. Agora é hora de voltarmos". Eis a melhor lembrança que tinha da praia.

A calma

Ele se enche de calma ao pensar que nada dura para sempre e que em uma duas gerações todos eles estarão mortos, sobretudo ele mesmo.

O esconderijo

Esconde-se tão bem de todos que acabou por se perder de si mesmo. Amanhã sem falta colará um cartaz de "procura-se" no poste. Só não decidiu ainda se lhe apetece encontrar-se vivo ou morto.

O automóvel

Dormiu no carro esperando a sorte voltar. Só acordou com o guarda de trânsito que o multava por parar em local proibido.

O método

Sempre prefere começar pelas coisas mais fáceis. Ainda não lhe ocorreu começar nada.

A morte

Era um suicida veterano. Tinha 85 anos e vinha se suicidando desde a infância. Agora costuma ser visto deitado, olhando as gotas de soro caindo e pensando em cada uma de suas lentas mortezinhas.

A dor

Só dói quando se lembra. Dói também quando se esquece, exceto quando não dói.