domingo, 12 de fevereiro de 2012

Tava difícil para ela ? Pra quem não está?

De novo uma celebridade morre em circunstâncias estranhas,agora foi a Whitney Houston.Vamos ter uma overdose de suas músicas e programas sobre sua vida.Não sou fã dela,mas no mar de tédio e mediocridade que a humanidade navega ela realmente tinha um grande talento.
Poderia chegar aqui e dizer que estou morrendo de dó,já que ela morreu aos 48 anos,o auge da vida.Mas ao meu ver ela fez uma escolha, a qual todos somos obrigados a escolher cada segundo da nossa vida.Temos que escolher segurar a corda ou soltar.
Muitos podem chegar ao mundo com dinheiro ou com talento o suficiente para fazer dinheiro e fama.Mas ninguém chega ao mundo com uma corda que ajude a segurar a própria cabeça.Esse é o desafio de todos, nadar no mar aberto, mantendo a cabeça para fora da água.
Vão dizer que ela bebia, usava drogas e remédios porque não agüentava a pressão de ser quem era.
Tem alguém ai que agüente bem a pressão de ser quem é ? Para alguém está fácil ? Ela não agüentava ser pressionada e quantos agüentam?
Mas é difícil ser estrela com todo mundo te vigiando! Também é difícil trabalhar para pagar creche, escola, condomínio ,luz, impostos ......
Não choro e não lamento a morte de ninguém assim.Não tenho o talento dela nem o dinheiro,mas também tenho meus desafios e também tenho vontade de tomar um porre e dormir na banheira, se isso me fizesse esquecer algumas coisas ruins que carrego.
Como diz meu irmão- Este mundo não é para amadores !
Todos chegamos amadores e rapidamente somos obrigados a virar profissionais da vida,tem gente tão esperta que faz doutorado disso e consegue viver muito bem.
Segurar a cabeça é a mesma coisa para todo mundo.A cabeça pesa e rara vez pede a mesma coisa que o corpo.Mas é a única coisa que temos em comum.Os desafios são diferentes,mas todos somos obrigados a segurar nossa onda, para não sermos  levados pelo mar.
Ela tinha tudo e poderia ter tido mais.Ah, coitadinha, não sabemos da infância dela! Linha favorita das psicólogas.É mesmo? Bom, todos passamos pela infância e nem por isso saímos ilesos.Passado não justifica mais erros do presente e do futuro.Já sabemos que todo mundo tem seus traumas e não serve de nada ficar remoendo,não existe cura ainda para essas sombras.

Não acredito nessas lendas que separam divas de seres humanos,para mim somos todos iguais e vivemos na corda bamba.É doloroso para todos a adaptação a este mundo.Ela não resistiu,mas quantos de nós resistem e sem tudo o que ela tinha?O mundo estava aos seus pés,tinha jeito de pedir ajuda,de tentar se levantar.Ah,mas com certeza ela tentou.Mas quem não tenta todos os dias?
Eu não tenho pena porque sei que todos nós temos nosso inferno interno,se eu tiver que ter pena vai ser de alguém que não tem como se levantar ou não conta com tanto apoio.
Alguém vai dizer que ela foi fraca.Todos somos.Mas ela errou em alguma coisa e nessa hora a vida acabou.Quantos já arriscamos a vida fazendo besteiras e nem sabemos como saímos vivos dali ?
Não me comove em nada sua morte,nem da Amy Winehouse,nem de ninguém que morra assim.Agradeço o talento deixado aqui e o legado.Mas eu acordo todos os dias da mesma maneira que elas acordavam.Não tenho uma equipe ao pé da minha cama,mas tenho meus demônios para enfrentar , assim como elas.Todos os dias me controlo,tento escolher a melhor coisa para aquele momento, muitas vezes erro,mas tento.
Talvez seja uma das lições da vida.Não interessa o talento que você tem, nem a capacidade de comover alguém ou fazer dinheiro,o que interessa aqui é quem consegue ficar mais tempo neste mundo criando,vivendo e mantendo a cabeça fora da águ.Porque nisso existe justiça, todos nós sentimos as ondas que tentam nos arrastar,todos nós sentimos a areia debaixo dos pés se desfazendo,todos nós sentimos o frio da água.E não tem ninguém para ajudar.A única coisa que nos garante a sobrevivência é manter a cabeça no lugar,fora da água e longe dos tubarões.