segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Quanto custa um amor?

Em uma segunda feira normal, onde não se tem muito o que fazer mesmo que você more em São Paulo, levar minha irmã na rodoviária virou o programa do dia. Por sorte, um amigo resolveu acompanhar-me no meu "passeio".
Na volta, como se um segunda feira já não fosse chata o bastante, o ex namorado resolve aparecer no visor do celular do pobre coitado.
Ligação terminada e desabafos iniciados, decidimos que nossa missão do dia era conseguir um programa interessante onde existissem pessoas disponíveis... numa segunda feira. Será que só se esquece uma pessoa em definitivo quando aparece outra? A resposta pra essa pergunta era justamente o objetivo da noite.
Andando pela avenida Paulista às 19h da noite, quando milhares de pessoas interessantes, - disponíveis ou não - estão à solta, um ser interessantíssimo - disponível ou não - vem em nossa direção como um presente em resposta a um pedido feito ao Universo... e nos entrega um papel.
fôlder de Dona Natália prometia solucionar difíceis problemas amorosos, casos íntimos a resolver, depressão e ainda dizia trazer a pessoa amada, além de fazer e desfazer amarração para o amor. Tudo em sigilo absoluto. E ao invés de gastarmos em torno de R$50,00 para entrar e consumir em algum bar da região afim de conseguir pretendentes, dona Natalia o fazia por R$20,00.
Então é isso? Um grande amor hoje em dia vale R$20,00? De repente ficou explicado o fato daquela colega de trabalho horrorosa ter um namorado firme.
Bem, acabamos não saindo pra lugar nenhum. E não ligamos pra dona Natália, claro. Não acho que conseguiria aceitar um amor comprado por R$20,00. Mas guardei o fôlder  de qualquer forma. Talvez um dia resolva pedir o telefone do entregador de fôlderes dela... se for de graça.