quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Uma dúvida

Fim de ano é engraçado, né? Época em que a gente sempre acha que ano que vem tudo vai dar certo e fica meio desesperado pelas coisas que achávamos que teria dado certo no último ano e não deram. No último ano eu disse que nesse ano eu me casaria, com certeza. "Vai conhecer alguém e se casar em um ano?", meus amigos questionaram. "Sim, vai ser avassalador.", eu respondia. Nem sequer namorei alguém. De avassalador mesmo só teve uma inflamação em um gânglio que eu tive que achei que ia me matar. Mas não.
Aprendi um monte de coisas. A gente sempre aprende. Se bem que nem foram tantas assim. Aprendi a ser mais eu, mais justo comigo e com os outros. Isso da um trabalho. É engraçado mas nem todo mundo quer que você seja muito justo com eles.
Ainda vale uma dúvida pro fim do ano? Quem sabe aprendo mais alguma coisa nesse, né? Se você quer muito ficar com alguém e esse alguém está com outro alguém, mas ainda gosta de você, mas também gosta do outro alguém, você deixa a pessoa ser feliz porque ela já está feliz com esse alguém ou tenta roubar a pessoa desse alguém tornando-o infeliz e ignorando o sofrimento dele e da pessoa que você ama por fazer o outro alguém sofrer? É certo ser antiético quando se está autobeneficiando? Ou o certo é deixar a pessoa ser feliz com o outro porque o amor verdadeiro é privilegiar mais a felicidade da outra pessoa mesmo que não seja a opção mais feliz pra si próprio?
Ano que vem aprendo isso então. E me caso.