quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Descubra quem você é. E seja! De propósito!

Acabo de chegar nos estúdios da rádio onde trabalho.
E é a primeira vez em meses que venho pra cá sem um pingo de luz do sol.
Já havia me esquecido do quanto a cidade é bonita nesse horário.
Horário esse que é o ordinário, e não o extraordinário.
Ouvindo "Inside of love" no repeat, do Nada Surf, vinha eu pra cá pensando que a maioria das coisas em nossas vidas acontece nesse horário "normal"!
Tá bom, vai... Claro que muita gente deixa as coisas, acontecimentos e viagens para o final do ano.
Mas é bem verdade de que há muito mais possibilidades de coisas acontecerem nesse horário no qual podemos dormir um pouquinho mais (graças a Deus) e podemos vir pro trampo sem sermos queimados pelo sol.
Longe de mim ser um vampiro ou coisa que o valha. Mas sempre fui mais fã da noite.
Das sombras. Do silêncio.

Em termos.

Amo música. 
E esse cenário urbano, dessa noite maravilhosa e fresquinha que tô curtindo aqui dentro desse prédio, com esse ar condicionado maravilhoso (tem hífen ou a nova regra cortou?), me faz viajar no Márcio romântico que já fui em outrora.

Sei lá! É uma sensação gostosa!
Percebi há tempos que adoro falar do passado. 
Não! Não é que eu seja apegado!
Mas acho que cada pessoa tem uma característica especial, pela qual faz questão de ser lembrado.

Ou pela qual gosta de se ver no espelho!

Tá certo que ninguém é obrigado a pensar como eu. 
De lembrar de pessoas, momentos e acontecimentos inesquecíveis!

Talvez porque eu tenha esperado demais. 
Tenha corrido mais atrás.

Do alto dos meus 32 anos (a meu ver, muito bem vividos), não mais corro tanto.
Deixo acontecer naturalmente.

E se não acontecer também, que se lasque!
Não fará a mínima diferença em minha vida!

Sou extremamente feliz por onde já cheguei!
E sei que um dia poderei ir ainda mais longe!
Mas sem forçar nada! Simplesmente, acontecerá!

Gosto da ideia de que não sou obrigado a nada por causa da sociedade.
Não é porque todo mundo fez, faz ou fará que tenho de ser do mesmo jeito. 
Cada um é cada um. Viva a individualidade.

Uma das desgraças dos tempos modernos, é termos deixado que nos convencessem de que só seríamos felizes se fizéssemos tudo como robozinhos pré-programados.

Não dá, minha gente.

E se tentamos, vimos que falhou.

O princípio da insanidade, é fazer tudo sempre do mesmo jeito, esperando resultados diferentes.

Muda o disco.
Vai por outro caminho.
Tenta de outro jeito.

E não importa se não quiserem te acompanhar.

Até porque, ao final de tudo, você verá e perceberá que, se dependesse dos outros, muitas vezes, não teria chegado a lugar algum.
Não por maldade de ninguém.
Mas porque somos todos muito limitados.
E muitas vezes acreditamos que, vivendo a vida dos outros, seríamos mais felizes e completos.

Mera ilusão.

Descubra quem você é. E seja! De propósito!