sexta-feira, 12 de junho de 2015

É uma vírgula, mas te faz perder alguém....

Há alguns anos conheci um cara. Achei ele fofo. Ficamos amigos. Ele ligou, mandou flores, se declarou, mas eu gostava de outro e falei isso para ele.
Por essas ironias do destino nunca perdi o contato com ele, rara vez ficamos perdidos no mundo, sempre sabemos onde está cada um.
Minha mãe acha ele uma graça e sempre que ele está solteiro, ela me diz isso, por que não tenta alguma coisa ? Ele sempre tem sido bom amigo, conheço há anos, por que não?
Já até pensei nisso, principalmente nas épocas de maior iluminação, aqueles momentos que percebo que só as coisas boas valem a pena, então por que não tentar?
Porque apesar de achar ele uma graça de pessoa, esbarro em uma questão, que minha mãe me garante que eu deveria me sentar e conversar com ele sobre isso, mas fico me perguntando, se é eu preciso sentar com uma pessoa e conversar com ela sobre esse assunto, será que a pessoa vale a pena?

O ponto é o seguinte, ele é ótima pessoa, ótimo amigo, mas não demonstra nenhum interesse no que eu faço ou deixo de fazer. Simples assim. Me pergunta como eu estou, eu conto e aproveito para contar sobre algum projeto. Quando a gente se encontra de novo, ele pergunta de várias coisas, menos do projeto, como se eu não existisse profissionalmente ou não tivesse sonhos.
Isso me incomoda muito, a ponto de descartar qualquer vontade de namorar com ele. Não é a primeira vez que um homem me ignora nesse aspecto, que para mim é o mais importante, pelo menos penso assim.
Aí eu fico pensando, que coisa mais besta, o cara por um detalhe desses me perdeu. Não quero sair e não penso fazer isso com alguém que não me vê como um ser inteiro, não só uma namorada em um mundinho rosa e cheio de brilho.

Virou um ponto de honra para mim, cansei de namorar quem desprezava ou diminuía meu trabalho e meus esforços, mas ignorar é além da conta.
Minha mãe ainda mergulhada no machismo acha uma bobagem sem tamanho, diz que vou perder um homem incrível, apenas porque ele não me pergunta sobre minhas coisas profissionais. Ela diz que eu complico tudo, que deu deveria dizer isso a ele, por que você não quer saber sobre minha vida profissional?
Mas eu me pergunto, se estamos com alguém não é natural se interessar por tudo dessa pessoa?

Uma amiga me disse que podia ser timidez, então tentei contar a ele algumas coisas do trabalho para ver sua reação, sem ele ter perguntado. Ele escutou, mas não disse nada, nem deu opinião.
Não é o primeiro, eu estaria mentindo se dissesse isso. Teve um que eu gostei demais e até hoje é meu amigo, mas sofre da mesma síndrome, a falta de interesse total em saber qualquer coisa da minha vida que não seja do interesse dele.

É, o mundo é assim, mais simples do que parece. Todos esses jogos de conquista são cartas marcadas, é só achar o ponto de quebra da pessoa, esperar um momento de carência e ir lá e dizer o que sente, as possibilidades de dar certo são enormes.
Mas muita gente é descartada nesse jogo apenas por detalhes, eu já devo ter sido descartada apenas por uma vírgula.
Talvez tudo isso seja o primeiro passo de um amor sincero, ou aceitamos o outro com seu mundo inteiro, ou não aceitamos nada. Todo mundo é como um planeta e cada país (pedaço) da pessoa reage de uma maneira diferente. Ou se aceita tudo isso ou nada. Mas esse filtro, no fundo machista e misógino, de ignorar uma mulher profissionalmente, não vale a pena e revela mais do homem do que ele pensa.

Eu não disse nada, mas não descarto um dia contar tudo isso para ele, dizer que apesar das flores e das declarações, eu nunca olhei para ele com outras intenções, apenas porque senti que ele me ignorou em um coisa importante para mim. Só por isso, ele não errou nas flores, errou no momento que ignorou minha parte profissional, dando a impressão que meus sonhos não significam nada para ele, sendo assim ele também não vai significar nada em minha vida. Azar o dele.