terça-feira, 22 de novembro de 2016

A voz e a vez do criado mudo


A VOZ E A VEZ DO CRIADO MUDO

No dia em que o criado mudo falou
soltou logo um palavrão
porque era mal criado
mesmo sendo um criado bom

O criado não era cômoda
e tampouco lhe era cômodo
ficar assim acomodado
foi por isso que falou

Falou tanto que fez inveja
ao fogão de quatro bocas
além de fazer cosquinhas
nas frieiras do pé do ouvido

Quando falou, tudo mudou
Não daria mais seu apoio
a copos molhados
celulares vibrantes
livros ruins

Não seria obrigado!

A mudez virou mudança
nas palavras do criado
Fez escola ao tapete
Não seriam mais capacho

Tirou do fundo de si
tudo que estava engavetado
falou o que sempre quis falar
desde que fora criado

(...)

Depois que o criado mudo falou
até mesmo o ponto cego
passou a ver umas coisinhas...