sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

12 meses não são muito.

E hoje faz um ano que eu fiz a minha primeira postagem neste Blog. Um ano no qual escrevi mais para mim e menos por grana. Um ano no qual ajudei pessoas a alavancarem seus projetos mais do que impulsionei coisas minhas, e isso me deixou muito feliz. Um ano no qual aprendi diversas coisas sobre relacionamentos, sobre respeito, sobre arte, escrita e carreira. Um ano no qual não fiz várias das mudanças que gostaria.
Aceitar o convite para postar nesse espaço foi um dos passos que tomei para mudar a vida. Não sei se posso atribuir tantas mudanças a esse pontapé inicial, mas para mim, como diria Ronnie Von, significa.  Esse blog é o lugar onde posso escrever de forma descompromissada, e que me obriga a, todo dia 1, inventar algo espontâneo e de que eu queira falar. É uma tela em branco, que tem urgência de ser preenchida.
Comemoro esse primeiro ano pensando que estou curtindo muito a experiência, e me prometendo uma regularidade maior de postagens boas nos próximos 12 meses.
Um brinde, então:
"Aos amores perdidos, postagens esquecidas, e à estação dos textos. E que cada um de nós pague a Neil Gaiman os direitos autorais merecidos por plágio"