quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

A Partida


Inesperada a ida de alguém quando ninguém queria que fosse. Mas foi e se foi.

Estranho achar que tudo tem a hora certa de partir, não há. Há apenas o que restou e talvez suma com o tempo, ou não.

Egoísmo dizer que é injusto perdermos alguém tão cedo, quando nós mesmos os deixamos ir bem antes e aos poucos por culpa do dia a dia da vida entre muros e barreiras.

Espontâneo o peito apertar, mas não tão espontâneo quanto apertamos as mãos e o tempo parar antes da partida.

E assim, partiu... corações, repartiu memórias e distribuiu saudades.