terça-feira, 3 de novembro de 2009

Você deseja mesmo bloquear esse usuário?

Antes era fácil. Era um adeus e seja feliz para alguns, um espero que você morra sozinho e doente para outros mais rancorosos, mas era cada um pro seu lado e pronto. O máximo a se evitar era o telefone, mas nada que uma caderneta rasgada não resolvesse.
E agora? Como se tira alguém da vida? O que é de bom tom, o que não é? O que é dor de cotovelo, o que é civilizado?
Primeiro que hoje todo mundo evita uma discussão olho no olho. Melhor um e-mail. E escreva lá todas as amarguras que você está carregando. E depois? Espero a resposta? Bloqueio o e-mail de uma vez? Mas e se ele escrever que sim, foi mesmo um idiota, mas está arrependido? E se ele falar algo ofensivo? Você tem que se defender, oras. Melhor esperar. E lá vai você entrar no e-mail a cada cinco segundos pra ver se chegou a resposta.
Com medo de acabar com todas as unhas e ganhar uma gastrite, você escolhe bloquear o e-mail e, consequentemente, deve também bloquear e deletar o ex-par do msn. Rápido e eficaz. Mas e o orkut? Não é feio deletar? E o que eu faço com os amigos e familiares dele? E as fotos? Já devo mudar o status de namorando para solteira? E se ele aparecer daqui duas semanas namorando outra pessoa, com fotos felizes e declarações de amor?
Há quem prefira retirar logo o perfil do site para evitar esse dissabor. Taí, vou ficar só com o facebook. Então você lembra que ele está lá também, droga. E pior, que você vai perder um vizinho no farmville, justo agora que você está quase expandindo suas terras.
Ainda tem o skype, o twitter, o blog, o blip, o flickr...Você respira fundo e jura pra si que na próxima vez dirá que não, não tem e-mail, nem mesmo sabe usar um computador.