sábado, 18 de setembro de 2010

Brochura

Fosse eu dono da rítmica
Horas seriam linhas
Alegria seria ponto
Tristeza seria vírgula

O caderno moradia
Choro uma grafia
A saudade/reticiências
De borracha morreria

Aspas e colchetes
o lápis negaria
E escrito gritaria
O eterno rascunho, vida