sábado, 19 de fevereiro de 2011

Conflito

Eu queria ser aquele tipo de ser humano que, diante de um conflito, não se apavora. Ao contrário, cresce, se ilumina, se defende, cospe e arrota argumentos persuasivos e inteligentes, vence ou se retira com dignidade. Mas eu não passo de uma bufa.























Falando em bufa, olha só esse post, hein...