quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Paixão antiga sempre mexe com a gente...



Sempre amei piscina. Quando tinha uns 3 anos fui buscar meu irmão na natação, fugi da minha mãe (o que não era nada fácil) e me joguei na piscina com roupa e tudo.
Enfim, me matricularam na natação achando que essa paixão passaria ou viraria esporte e meio de vida. Nem um nem outro. Não gosto de nadar, dá fadiga. Gosto de ficar à toa, sentindo meus dedos enrugarem, sentindo o toque macio da água. Deve ter a ver com útero, placenta e tals, só sei que adoro.
Acho até que engordei só pra poder fazer hidroginástica. Me achava a pessoa mais nova e mais magra do mundo (mundo = piscina).
Só que um dia a gente é obrigada a crescer. E aí vem trabalho, pós-graduação, mercado, casa, família e quando você vê não sobra tempo (nem dinheiro) para o seu primeiro amor.
Até que a Americanas (sempre ela!) novamente me salvou!
Passeava lindamente pela loja procurando sentir um pouco de felicidade embrulhada e em promoção (Não estou comendo doces, promessa de ano novo. Já é o 54o. dia e eu ainda não matei ninguém, mas não consigo deixar de ir à Americanas sentir o cheiro e a energia dos chocolates..)
A vi.
Linda, azul (minha cor preferida), redonda (como eu), por 15 reais.
Cheguei em casa alucinada para montá-la. Soprei, soprei, soprei. Quase morri. Tentei colocar dentro do box, não cabia. Tirei um pouco o ar, dei uma apertadinha aqui, outra ali, entrou! Liguei o chuveiro. Gente, 173 litros é água pra mais de metro! Que o Greenpeace nunca descubra onde moro.
Sei que quando estava perfeito (e demorou pra caramba encher aquilo tudo) eu deitei. Deitar é modo de dizer, coloquei a bunda no chão, as costas na parede e a perna pra cima.
Encontrei o paraíso.

O marido não entende, eu alago o banheiro e a sala todos os dias, ele não pode mais fazer xixi no chão do box e toma banho com água na canela, mas estou tão feliz..

Eu desejo que em 2011 todos vocês possam encontrar um antigo amor por apenas 14,99.