quarta-feira, 16 de março de 2011

As primeiras vezes

A primeira vez foi num inverno. Não com uma puta paga, mas com uma moça com o dobro da minha idade. Adorei o perfume e o calor de sua vagina, pena que foi algo tão rápido.  Queria gozar e pronto.
 
A primeira vez que fiz no carro foi num drive in, queria chupá-la mais não encontrava posição, então ela veio por cima. Ela ficou com a perna roxa, devido o atrito com o banco do carro.
 
A primeira vez que fiz no motel, tivemos que adotar a prática do coito interrompido. Nunca gostei de camisinha, me aperta demais e aquela sensitive é uma merda. Arranquei e tive que me controlar. Esporrei na perna dela.
 
A primeira vez que fiz em casa, tivemos que nos apressar, logo depois do clímax, os meus pais chegaram. Parecia combinado, acho que eles perceberam, afinal o cheiro de safadeza estava ainda no ar.
 
A primeira vez que fiz com uma amiga, combinamos de conversar num motel. Acredito que não conversamos nem 140 caracteres. Tentamos retomar a conversa, todavia, o cabeçudo debaixo foi pra cima e rompeu com louvor a resistência hipócrita que tentara frear o óbvio.
 
A primeira vez que fui até o final na boca, passava futebol na TV.
 
A primeira vez que foi noutro oríficio, foi bom, apesar do sofrimento dela.
 
A primeira vez com você foi vigorosa, inesquecível. Confesso que nem toda noite, procuro repetir a deliciosa sensação que o gozo proporciona.