terça-feira, 3 de maio de 2011

Respeito o cacete

Eu sou meio desconfiada mesmo. Não a ponto de não querer tomar a vacina para gripe suína como muitos por aí, mas não é qualquer remédio que vou colocando na boca.
Meu irmão ri de mim quando digo que não acredito que o homem pisou na lua. Culpa de uma revista que eu li ainda jovem que contestava a autenticidade daquelas fotos da marca do pé do astronauta, da bandeira americana fincada em solo lunar, entre outras. É, fazia sentido. Mas e.t de varginha? Sim, eu acredito.

Adoro todas essas polêmicas e teorias conspiratórias bobas. Paul McCartney morreu e foi substituído por um sósia? Os filmes da Disney são cheios de mensagem subliminar? Elvis não morreu? O aquecimento global é uma fraude? E agora por último: Bin Laden continua vivo?

Poxa vida, né? Bin Laden é supostamente morto, junto com seu filho, esposa e o diabo a quatro e o exercito depois de atirar em quem estivesse na frente resolve respeitar o algoz e enterrá-lo conforme manda sua religião, antes de 24 horas, e ainda por cima joga o corpo ao mar. Ah, vá. Quase uma piada pronta.

Quero fotos! Quero corpos! Estilo Tiradentes se for possível. Por que as cabeças dos filhos Saddam Hussein estamparam jornais do mundo inteiro e com o Osama tem esse protocolo todo?

Não chocar a população? Qualé, temos Datena na rede aberta de TV. Só se for pra não chocar o Bush. Porque sim, às vezes eu acredito naquela teoria que os dois eram super amigos.