quinta-feira, 9 de junho de 2011

quando a Revolução chegar

quando a Revolução chegar, providenciarei:

um pôr-do-sol com duração de 24 horas todo sábado para inspirar o gabo
a eliminação de calorias da maionese favorita da xyloca
só mãos boas no poker para o rafa, com exceção dos momentos em que ele se entediar e resolver blefar um pouco
o deslocamento da bahia inteira e intacta para o guarujá, facilitando assim o acesso da flavinha
carteira de sócio-torcedor vitalícia no Morumbi para o miudo
um batom que jamais tem fim na cor predileta da manuba
a transformação de cada gota de cerveja ingerida pelo julho em um fio de cabelo na cabeça dele e/ou condicionamento físico em prol da rua rocha
tráfego intenso em qualquer esquina onde a carola decidir fazer coleta
um vagão exclusivo na linha verde do metrô denominado "área vip r0cc0sfera" devidamente equipado com ar-condicionado, barras para jogar gol a gol e caixas de som para aulas de body jam
missões diplomáticas de recursos ilimitados e interesses políticos limitados para a tavi
um serviço 24 horas de delivery de qualquer comida que não seja pizza no bairro do danilo
o posicionamento dos melhores mendigos e ônibus no caminho do trabalho da guadalupe
batatas que se cortam e se fritam para acelerar a vida do raphildis
energia para que a miroca não mude nunca
fones de ouvi com chip de rastreamento para o luiz tiaguinho
curso grátis de dança para o danielzinho
e um título da libertadores do corinthians para a leonor (só e somente só para a leonor, e simplesmente porque não consigo imaginar em qualquer outra coisa que essa incrível mulher não tenha ou não seja capaz de conseguir com a própria força)

enquanto a Revolução não chega, fiquem vocês com a minha profunda gratidão.