segunda-feira, 29 de agosto de 2011

07:16

Acabei de chegar, jogando mala e bolsa no chão. Alguma coisa tem que mudar não é? Começo pelo mais simples, os atrasos. Então vambora que será bem rápido. A cara de sono, olhos inchados e aquele cansaço bom de andar. Desta vez, nenhuma perspectiva gigantesca, só ver o mar. Primeiro dia, molhei os dedos, tamanho frio. Embora a única intenção fosse ver o mar, percebi que a beleza do Rio está na gente. Impressionante a disposição, o humor, o sorriso e o sotaque engraçado, que misturado a risada obrigou a garimpar informação e conversação sem fim. É... pode ser, talvez volte mais vezes. Mas Paraty e Trindade não saem da mente, do coração. Mesmo visitando Lapa, Leblon, Ipanema, Praia Vermelha, Arpoador, Copacabana, o Parque Lage (lindo!) e Santa Teresa, ainda prefiro os arredores para repensar. Não consegui, andei mais do que deveria e me cansei, sem repensar nada. Agora preciso de outra viagem prá descansar, última promessa de fim de ano. É isso, sem frescuras e calça jeans, o mais importante foi ver o mar. A canção da ida, a promessa de voltar e querer um pouco mais do mar. Beijo Rio.