terça-feira, 20 de setembro de 2011

Espetáculo

Se quer mesmo me amar
Que seja nos bastidores
Assim discreto, na surdina
Não deixa a platéia subir no palco
E ver por trás da cortina

Mas não.
Você adiantou suas falas
Fez do monólogo um desabafo
Quis as rosas antes das palmas
Deixou o público estupefato

Então desce desse palco
Se esconde no camarim
Enquanto eu rasgo e jogo ao vento
Esse esboço de roteiro
Que desisti de dar um fim