quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Na Bahia.

Enquanto você me lê, eu voo pra Bahia. 

Primeira vez nas terras do Salvador, de todos os santos. 

Do axé, da capoeira, do Caetano Veloso. 

Mas por que escrever sobre um lugar que nem fui? Por que não esperar a viagem e depois relatar? 

Não sei, só sei que nem sei. 

Sou assim, com a ansiedade gritando dentro de mim, fazer o quê? 

Sofro pela curiosidade, pela vontade do novo, do que está por vir. 

Imagino mundos e me surpreendo com expectativas falsas que eu mesmo crio. As quais finjo serem reais e que me fazem quebrar minha própria cara. 

Ou não.

Às vezes são estas expectativas que me movem. 

E que me fazem feliz, porque prefiro o tombo alto daquilo que não alcancei a forçar a visão para enxergar alto o chão que meus pés poderiam, um dia, chegar a pisar.

Por isso escrevo antes.

Por que estou ansioso com a Bahia, que devo estar conhecendo.

Neste instante em que você me lê.