quarta-feira, 17 de abril de 2013

O sinal (ou a falta de) dos tempos

Escafedeu-se das ligações, telefone no mudo, recados constavam uma reunião interminável, caixa postal perene. "Mas sei que ela está bem", ele dizia para si mesmo.

 "Afinal, ela ainda atualiza o Facebook".

--
"Gente, mas a mulher espancou o cara dentro do ônibus?"
 "E parece que ele nem reagiu"
 "Ele passou a mão nela, tentou assaltar, xingou a mãe, ou o quê?"
 "Não, pior. Parece que o celular dele tinha som nas teclas, volume máximo. Como eles estavam lado a lado fazia mais de uma hora e ele lá, teclando mensagens infinitas com aquele barulhinho, ela não aguentou".
 "A TIM tinha que rever isso. Ficar oferecendo mensagem de graça assim, sem limite... Dá nisso!"

--
"Mãe, que legal que agora trocamos mensagens pelo celular, mas terei que apagar todas elas da minha caixa". "Por quê?" - perguntou a mãe, metade curiosa metade medrosa de estar perguntando besteira no mundo recém-adentrado do SMS, "vai ver é prática comum". "Porque se você assinar toda vez: 'beijos, mãe' um assaltante pode pegar meu celular e antes mesmo que eu consiga me recuperar para avisar você e todo mundo ele pode te ligar fazendo chantagem, dizendo que está com sua filha, te pedindo fiança. Já imaginou?" "Ai, filha. Nem fala um troço desses. Apaga tudo. Nem mando mais escrevendo isso".

 Horas mais tarde a mensagem: ainda bem que você me avisou daquilo de hoje, minha filha. boa noite. beijos, mãe. 

--
 "Ô, mãe, se eu conseguir 1 milhão de curtidas no Facebook, você deixa eu ter um cachorro?"
 "Na hora de limpar a sujeira, levar pra passear, recolher os tufos de pelo, onde esse povo todo vai estar, meu filho?"
 "Em suas casas, engajados em alguma revolução de sofá?"
 "Isso. Agora vai tirar os pratos da mesa"
 "Mas, mãe, eu vou atualizar o grupo da escola, vai ter arrecadação no fim de semana e depois eu tenho que ajudar a bolar um esquema pra gente divulgar no Facebook o evento dos skatistas, pra gente arrecadar patrocínio pra rampa e"
 "Primeiro você lava a louça, depois você muda o mundo".
 "Duvido que com Mark Zuckerberg era assim..."