sábado, 29 de junho de 2013

Dos filhos deste solo ÉS MÃE GENTIL

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e esperança à terra desce, para o caixão, túmulo dos meninos.
Em teu seio, ó liberdade, pátria amada!


E disse o meu filho, não faça mais isso,
Pelo amor de Deus, não me faça passar,
Por onde não preciso, siga o meu exemplo,
Sou trabalhadora, mas infelizmente não fiz faculdade.

Que decepção, meu filho traficante,
Não é como antes, hoje em seus olhos só vejo maldade,
Lembro como se fosse agora, um menino pequeno,
Gordinho e moreno, correndo na rua e jogando bola,

Com o tempo ele foi crescendo e se envolvendo,
Com os maus elementos que sempre ficava
Na porta da escola, e sua mãe com preocupação,
Não disse em vão, com grande aperto em seu coração.

Filho não se afunde na vida bandida, que não tem saída,
Você tem família, com os erros dos outros você tem que aprender.
Infelizmente a realidade, estou me preparando para o pior
Se pode ser preso ou pode morrer.

Ai que saudade, daquele menino
Correndo sorrindo com os olhos cheio de felicidade,
Que decepção mais uma mãe que chora, a chuva se molha,
Abraçando seu filho, vendo ele ir embora.

SALVE, SALVE, PÁTRIA AMADA! O menino agradeci o BERÇO ESPLÊNDIDO!
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.


vou ali, no Vale do Anhangabaú, COPA PRÁ QUEM PÁTRIA AMADA, MÃE GENTIL? pauta desmilitarização da polícia, nunca antes neste país o "berço esplêndido" foi tão para os pobres, pretos, da periferia. se der tempo, se puder, volto e rascunho alguma merda. enquanto isso, escuta o MCdaLESTE.