sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Por qual lente eu vi o amor entrar?

Tudo me leva a refletir. Pensar. Não, nada disso! Tudo me leva a pensar em você. Também não é isso ainda. Tudo me leva a pensar no amor que sinto por você Tudo me leva a amá-lo. Na verdade, a reflexão é oxigênio para minhas ações. Minhas ideias são ferramentas para melhor demonstrar amor por você. Afinal de contas, diante de tantas pessoas naquela festa, diante de tantas músicas, danças... depois de tantos olhares (correspondidos ou não) foi o seu olhar que escolhi como objeto do meu amor. Estou aqui, hoje, agradecido, reflexivo, pensativo: por qual lente eu vi o amor entrar? Por qual lente os meus olhos te viram e se encantaram? Então, vejo você sorrindo ao meu lado, aquele sorriso de timidez por estar sendo olhado, encarado e chego a seguinte conclusão: escolhi olhá-lo pelas lentes da verdade que você é. Não foi pelo seu emprego, pelo seu salário. Nem tampouco pelo seu físico, por você falar vários idiomas. Não foi pelas suas roupas... Nem pela sua dança, ou pelo tombo que você levou na minha frente e ficamos rindo horas juntos. Não. Encantado fiquei, naquela noite, quando vi em você a mistura de um menino-homem que sabia ser feliz e sabia o que queria: ser feliz ao meu lado.