sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A toada não é à toa

Do          eu
Re          vi
Mi          ei
Fa           li
Sol          tei
La           ti
Si            ne          qua        non

Condição para bem se suceder é se ferrar um bocado. Pra cantar claro é preciso anoitecer. Beleza e tristeza combinam, já dizia a música da receita. Samba, nego. Que de faixa em faixa a gente um dia pega a preta. Tem que ter cadência, senão não vale a rima. Senão der, canta um choro. E reza. Canta a capella. Acorda pra vida, que toda hora é um acorde. Trilhar é duro. E nessa trilha tem dueto, tem nós dois em uníssono. E nessa quadrilha de dois em roda tem riso largo, pra fechar o compasso.