sábado, 12 de julho de 2014

Reflexo

O que mais tenho lido na imprensa internacional é que o desempenho da seleção brasileira na Copa do mundo reflete o que acontece no país. Até entendo a parte de dizer que a CBF é um centro de corrupção e isso acontece no país inteiro, todas as esferas são governadas por duas, três, quatro pessoas que desviam tudo em interesses próprio.

Mas no resto não concordo e nem gosto ler isso na imprensa internacional, acho muito fácil falar de longe e sem sentir na pele o que todos os brasileiros sentem. E o Brasil ainda é um país neutro, rara vez se mete na vida alheia nem fica dando palpites, então ser analisado com essa dureza sempre dói.

E dizem que os jogadores são o reflexo do país, gente talentosa, mas sem direção, desestruturada e perdida, cometendo erros primários, mas nisso não posso concordar. A seleção brasileira de futebol não me representa, eu não ganho os milhões que eles ganham. São muito bem pagos e tenho certeza que não representam a grande maioria dos brasileiros, pessoas que vivem com salários baixos em um país que não tem nem acesso a bons serviços públicos. Se os jogadores erram ou acertam não mudam a vida de ninguém e suas contas bancárias continuam recheadas, tudo isso com menos de trinta anos. Não farão parte do calvário que muitos brasileiros sofrem para se aposentar dignamente.

Futebol não me representa porque não faço nada ligado a isso e também não conheço ninguém. Não sou como os jogadores da seleção, quisera eu ter ficado milionária com menos de quarenta anos, depois fazer uns jogos medíocres, me desculpar e sumir no mundo, isso me parece muito fácil.

É uma pena que a imprensa internacional seja tão míope a ponto de acreditar que somos a ‘’pátria de chuteiras’’, desde essa época não saímos do lugar, mas futebol não é a única coisa que existe. Pena que seja a única que mostramos a mundo e quando até isso é fraco a impressão que fica para o mundo é essa,  que até no futebol somos uns coitados, mas não somos, o Brasil é um grande país, apesar da miopia de todos, inclusive a nossa.