quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Aviso de tempestade

Minha avó dizia que o silêncio era uma arma, bem usada poderia causar estrago. E valia para os amores, trabalho e inimigos, no nosso silêncio ninguém sabe o que pensamos e como podem nos atingir.

Nos últimos dias sou obrigada a concordar com minha avó, um silêncio assustador invadiu as redes sociais e fiquei com a impressão de que não sei mais o que está acontecendo no país.

Depois de tantos berros, gritos e discussões pela eleição presidencial, tantos links cheios de verdades e mentiras, tudo acabou. E comecei a ficar tensa. Tive, mesmo que por um segundo, a impressão de que durante a eleição as coisas vinham à tona e isso exigiria mais transparência de quem ganhasse a eleição.

Não é a primeira vez que me vejo como cidadã mergulhada em um silêncio profundo. Tantas  vezes escutei  ''isso não vai ficar assim!''.
Mas fica. Com o fim do processo eleitoral as portas se fecharam novamente e parece que nada mais é dito e ninguém reclama disso.

Acredito que minha avó tinha razão, o silêncio perturba e congela a espinha. E ainda lembro do que dizem os marinheiros, mar silencioso é aviso de tempestade.