domingo, 8 de fevereiro de 2015

Inferno Astral

  Entrei no meu inferno astral.

  Sei que astrologia não tem fundamento nem lógica, mas se não fosse por ela, não teria esse pingo de fé que no final do mês as coisas se ajeitem.

  Tô aqui, só dormindo e trabalhando, ainda assim morrendo de sono e com uma dívida maior que eu.

  Comer engorda e meu peso é uma das únicas coisas da minha vida que eu ainda controlo.

  A crise da água tá tão tensa por aqui que agente toma banho com culpa, lava roupa com culpa, sempre que abro a torneira sinto que estou torturado um filhotinho.

  Tenho que terminar ( e começar) meu TCC. Estou com uma vontade louca de jogar tudo pro alto, a faculdade, o serviço, minha chefe, meus colegas.

  Essa semana passei o esmalte "equilibrista" e lembrei de que quando escolhia a tatuagem que nunca vou fazer, me identifiquei com um malabarista, desde a vontade de jogar tudo pra cima, até necessidade de pegar tudo de novo e dar um jeito de dar certo, entre outras pobres analogias...

Fazendo um esforço para manter a saúde mental, volto em março pra contar se era inferno ou se era vida.


imagem: pixmac.com.br