terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Carregue somente a bagagem necessária

       Você já foi viajar com aquelas malas imensas, com várias opções de roupa, e voltou com ela praticamente intacta por usar somente um terço das roupas? Na rotina quantas vezes carregamos mais bagagem do que precisamos? Somos acumuladores de roupas e de emoções e, no decorrer do tempo, o excesso de bagagem não faz bem para coluna nem para alma.
          A maioria das nossas aflições surgem graças ao apego, sendo o desapego o primeiro passo para uma fase nova e mais leve. É preciso abrir espaço para o novo tirando tudo aquilo que não serve mais, sejam roupas, objetos ou emoções. Desapegar é permitir que os sentimentos se transformem, reciclando as emoções, é esvaziar a mochila da alma e seguir com o coração aberto.
Desapegar do que não agrega mais é abrir espaço para infinitas possibilidades, é se permitir viajar sem roteiro totalmente planejado, parando com sua bicicleta em lugares onde nunca tinha pisado, é sentir texturas, cores e aromas de cada canto descoberto. Desapegar é uma descoberta gradativa.


Quando você estiver cansado, com o peso do mundo das costas, lembre-se que o desapego faz bem para coluna e para alma, tire da sua mochila o que não for essencial, permita-se novas rotas e aprecie a cada detalhe do percurso.