segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Carta para o eu do futuro

Essa carta é para o eu do futuro, mesmo que esse futuro seja daqui a pouco.

Eu do futuro, ou do daqui a pouco, as coisas não estão saindo como tínhamos planejado, você vai perceber quando o seu tempo tornar-se presente. Fizemos muitas decisões desesperadas, não tem como negar a nossa dificuldade em desapegar. Descobri recentemente que tenho tampinhas de garrafa de 2005 e tive um certo pesar em jogá-las fora, mesmo não lembrando o que elas representavam. Fiquei com medo do eu do passado aparecer e brigar comigo alegando que pode ser que um dia precise. Dói muito mudar para a gente, é bom que você tenha consciência disso. Você vai se lembrar de todas as vezes que você cortou a franja e chorou de arrependimento. Você vai lembrar do quanto sofreu com a transição escola-faculdade. Vai ver que no fundo você tem dificuldades de se relacionar com o novo, com pessoas novas. O velho é mesmo um conforto para nós três, o eu do passado - do presente - do futuro, temos essa percepção de que o que temos foi muito difícil para conquistar e então é melhor não abrir mão tão facilmente.

Tenho que te alertar que os sonhos do eu do passado não correspondem mais com os do eu do presente. Sei que você vai se assustar quando descobrir isso mas infelizmente, ou não, os sonhos também mudam. Foi triste para que eu aceitasse, e ainda não sei se aceitei mas sei que estou tentando. Tenho a intuição que o nosso problema está no medo de sermos felizes. Talvez seja medo de ser quem somos, ou nos aproximarmos de quem somos.

Você vai notar que nessa carta tem muito "ou", "talvez", é porque fui obrigada a abandonar as certezas. Tive que me desfazer da ilusão de controle que eu tinha. Não existe garantias de absolutamente nada. Quero que saiba que tudo o que fiz foi para te privar do sofrimento que eu enfrentei. Algo aconteceu e me despertou a consciência que não era só você que merecia ser feliz, o eu do presente também merecia isso. Então tive que me movimentar para não deixar para ser feliz depois. O agora é quem somos e não posso mais me deixar para o futuro.

Você vai sentir falta de algumas pessoas. Por algum motivo elas tiveram que sair de nossas vidas, mas foi para o nosso bem, acredite. Vai encontrar algumas cicatrizes no coração. Espero que essas cicatrizes não latejem mais. Infelizmente você vai ter lembranças dolorosas sobre algumas experiências que tive e que herdei do eu do passado. Fizemos o que nossa compreensão permitia. Creio que você fará escolhas mais assertivas que nós. 

Houve pessoas que não souberam nos valorizar muito bem. Não foi nada legal passar por isso. Tivemos a ilusão de que o outro saberia reconhecer valores em nós que nós mesmas não reconhecemos (acabou contribuindo para abandonarmos a estratégia de transferir essa responsabilidade para terceiros). Em alguns casos foi covardia mesmo, mas é bom você acostumar que gente assim vai aparecer de vez em quando. Te aconselho a não permitir que elas fiquem por muito tempo, os desastres que elas provocam podem nos deixar de cama.

Com uma autocritica já construtiva, me vejo no dever de te lembrar do quanto nós temos um potencial alto de sermos injustas e rígidas com algumas pessoas, principalmente aquelas que estão mais próximas. É uma característica nossa que quando refletida no espelho provoca lágrimas, vergonha e arrependimento. Mas venho te trazer novos progressos, aprendemos a nos reconhecer como humanas e deixamos o desejo de sermos perfeitas. Você vai notar alguns quilos a menos depois disso. O auto perdão faz bem para a saúde e para a pele.

Alma futura, o ego já não é tão inflado quanto costumava ser. Essa novidade vai te ajudar a se relacionar melhor com você mesma e com o mundo. É curioso te dizer que de repente passou a ser prazeroso ser eu. Lembra daquelas orações que você fazia pedindo para experimentar o amor próprio? Pois é, aconteceu e mesmo que eu queira não vou saber te explicar como é, então simplesmente sinta e colha todos os frutos de uma relação autentica com a vida.

É com muito orgulho que digo que você continua chorando lendo Fernando Pessoa e que ás vezes lê a página de um livro e fica tão extasiada que não consegue continuar a leitura por alguns dias. Deve ser aquela história de período refratário. BeatleWeek ainda é uma meta. Você continua querhendo um toyota bandeirante e o sonho de viajar começou a se concretizar. O teu modo de viver em Deus mudou, se tornou mais íntimo e consciente. Finalmente conseguimos abandonar aquele bairrismo ridículo que nos aprisionava em um ideal falido. A alimentação continua ruim, sinto muito.  

Futuro, houve momentos que tentaram nos convencer que a vida não pode ser além do que é. Por pouco não caí nessa. Foi uma luta bem difícil para mim. Concordar com o comodismo do dia a dia não é uma opção para nós, tatue isso se possível. Muitos vão querer te enquadrar nesse padrão e você vai ter que ser forte para escapar dessa ladainha. Confie em mim, a vida pode ser mais que isso, e é.

Tive amigos dos quais apenas eu fui amiga deles e eu levei um tempo para perceber isso. Mas não se engane, houve pessoas que você também não soube valorizar e o peso disso vai cair sobre você mais cedo ou mais tarde. Um segredo é realmente não forçar amizade, você terá condições de discernir sobre quem é quem, afinal já caminhei um bom caminho para você.

Houve crenças que não sobreviveram ao tempo. Aliás, essas crenças não são nossas mais, tá com o eu do passado. Tirei o tarot muitas vezes e A Torre se desfez em quase todas elas. Tive que erguer uma nova e não foi fácil desapegar até mesmo dos destroços da torre antiga. Eu torço de verdade que quando o seu tempo chegar essa questão com o desapego já tenha sido trabalhada e quem sabe resolvida. Ela foi um grande empecilho para a minha felicidade e realização. Ainda estou me acostumando com a ideia de que o novo sempre vem.

O mais difícil para você vai ser se desapegar de mim. Eu sei que é complicado pensar nisso mas para você chegar eu vou ter que partir e me juntar ao eu do passado. Tente não chorar muito, até porque eu chorei bastante enquanto presente. No meu período de atuação estive de certa forma gestando você. O parto está se aproximando, creio que eu até tenha te segurado tempo demasiado aqui dentro. Peço desculpas também por isso, essa questão do desapego ainda é forte. Eu tenho medo que você sofra como eu sofri, porém não houve apenas sofrimento. Não foi bem assim e é até outra coisa que você deve se atentar: aprender a viver os momentos bons. Eu não soube muito bem como vivê-los, sabe? Estava sempre preocupada com você e tentando controlar as variáveis que te causariam alguma dor. Tive que soltar as rédeas e deixar a vida ser ela mesma, só assim terei tempo e energia para ser quem sou. Ainda estou aprendendo e você já vai ter uma base quando chegar.

Eu espero que você não me odeie. Fiz o que foi preciso e meti os pés pelas mãos algumas vezes, por desespero e medo. Peço que saiba me perdoar e também perdoar aquelas pessoas que não ficaram. Hoje dói bastante em mim mas não vai doer para sempre, mais uma coisa que você vai aprender. A dor também vai embora mas para ir precisa chegar e ser sentida. Sinta quando ela chegar, ela cuida bem dos nossos machucados e sem ela não há cura. Com resignação aprendi que a dor é a melhor das enfermeiras.

O acaso trabalha com a força do invisível e o que ele te trouxer vai ser melhor do que qualquer expectativa mensurada. Simplesmente aprenda a se permitir. Tem coisas que é tipo pra ser.

Estou deixando para você a vida que o eu do passado havia abandonado. Resgatei a essência daquele eu. Tive que fazer mergulhos muito profundos, mas com sucesso resgatei todas nós. O prenuncio é auspicioso. Você terá em mãos o que não tivemos forças para viver até o momento. Com muito cansaço e pouco fôlego, te informo que chegou a vez do eu presente realizar. A felicidade está batendo, vou deixar para você abrir a porta. Por favor não tenha medo de recebê-la, deixei o seu sonho de infância para você viver como pedido de desculpa pelas fugas que escolhi. Não olhe para trás e nem para frente. O agora vai ser a melhor época da sua vida e você esperou por esse momento desde o seu nascimento. Ah, o outro nascimento. Já estou sentindo as contrações, logo logo chega a hora do seu parto. Eu parto para você viver. Apenas viva.

Com amor,

Agora o eu do passado