quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Viúva Negra

Ela já sabia, mas pra viver precisava condenar alguém.
Precisava e assim o fez.
Vivera intensamente.
E agora ao leito de sua vítima, lá estava ela, ouvindo os batimentos úmidos de lágrimas e assistindo o definho lento do escolhido.
"Vivemos", disse ela, inexpressiva
"Vivemos", disse ele, com sorriso já caído.
Ela, pra que não houvesse mais rancor, sem lágrimas e nem dor, desligara os aparelhos.
Ela já sabia, mas pra viver precisava condenar alguém.
Precisava e assim o fez...