quarta-feira, 15 de março de 2017

Do processo criativo (ou Dia 15).


Por onde começar?
Não me lembro de nenhum causo legal hoje.
Nada na minha própria memória para transformar em ficção.
Também não imaginei histórias de vida e fantasias para ninguém que conheço.
Começo pelo personagem? Quem vai ser?
Começo pelo tema? Esse mês não tem tema.
E se fizer daquele causo... mas transformá-lo em algo que se passa... em 1969?
Vou pesquisar um pouco.
Quem sabe se eu não começar, eu embalo?
Dois parágrafos, já tá bom.
Hmm... não... acho que um jovem em 1969 não iria pedir permissão para pegar o carro do pai. É melhor roubar.
Nossa, meus últimos contos foram todos de protagonista masculino, e sou mulher, por que será?
Melhor escrever algo sobre alguma mulher.
Ou sobre mim. Mas o quê? Não estou muito afim de escrever aqueles textos sentimentais de como vejo a vida.
Tenho curtido minhas ficções verdadeiras, cheias de memória e afeto.
Mas não vem nada hoje mesmo, hein?
Daqui a pouco tenho que ir trabalhar e vou ficar mais um mês sem escrever nada, ou fazer post retroativo.
Por que não começo a pensar nisso antes?
Eu pensei, mas nenhum causo inspirador esse mês.
Quem sabe para um outro dia...
É, mês que vem eu começo antes.