quinta-feira, 12 de julho de 2018

É uma teoria

Gosto muito de teorias, porque nelas tudo é possível.
Teorias são janelas que se abrem para algum lugar, ou não. Nelas cabem minhas vontades e desejos

E me apaixonei por uma nova  teoria, a de que o mundo acabou no dia 21 de dezembro de 2012, os que ficamos, por algum motivo estranho, estamos em uma espécie de limbo, de fim de festa.

Gostei dessa teoria, rapidamente se adaptou as minhas crises existenciais e sensação de desconforto neste mundo. É mais fácil pensar que tudo acabou, por isso nada faz mais sentido. Não me reconheço mais e o futuro não parece assustador.

Tudo que fizemos ou fomos chegou até esse dia em 2012, agora não existimos mais naquela forma ou pensamento. Os que lutam contra isso sofrem muito, agonizam sem saber que tudo já acabou.

E a beleza do fim é que logo atrás dele vem um começo e talvez este seja melhor que o anterior, mais forte que o último, mais definitivo que todos.

No momento não sabemos nada, apenas sentimos as mudanças do fim do mundo, mas em algum ponto vamos nos reconhecer e começar nossa trajetória novamente.

Parece fim de mundo, mas pode ser apenas uma teoria. Ou não.


Iara De Dupont