domingo, 16 de agosto de 2009

O Carnaval está acabando

Eu poderia, quando estivesse bebendo com os meus amigos, depois daquela golada libertadora, acender o Marlboro e numa tragada não menos libertadora, aproveitar a liberdade que somente um bar pode nos proporcionar. Poderia nessa mesma noite, desde que tivesse abonado, ir ao Bahamas. Talvez, continuar a bebedeira na sauna ou mesmo brincar com aquelas modelos que dormem de dia.

Esquecendo um pouco dos prazeres noturnos, eu poderia no trânsito infernal das manhã no Elevado me perder em sonhos eróticos gatilhados pelas imensas propagandas de lingeries que existiam naqueles prédios decadentes. Eu poderia, também, deixar o meu carro em casa e ir de fretado ao trabalho. Ou melhor, eu poderia utilizar o transporte público sem medo de gripe.

Aqui tá ficando igual aqueles países que ficam em sua grande maioria nos hemisfério norte, cheio de pessoas púdicas e sem graça, que insistem em ser politicamente corretas e que querem criar por meio de leis uma sociedade a sua semelhança.

Eu quero a volta do País do Carnaval.