quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Passárgada

Às 13:45 vou-me embora para Passárgada
Lá sou amiga do João Henrique Carneiro
Lá tenho o homem que desejo
No lugar que quero.

E como dormirei na rede
Comerei carne de sol
Tomarei banho de mar
Pegarei jacaré

E quando estiver cansada de tantos caldos
Deitarei na areia
Chamarei Netuno e Hefesto
Pra me contar histórias
Acender uma fogueira
E fazer amor comigo.

Vou-me embora pra Pasárgada
Em Pasárgada tenho tudo
A cerveja mais gelada
A mariscada mais completa
O celular desligado.

E quando eu voltar pra casa
E ter vontade de fumar em ambiente fechado
De beber e dirigir
De ver o Jesus Luz de cueca num outdoor
De ficar milionária jogando no bingo

Quando der um beijo e não for correspondida
Quando trabalhar mais de 12 horas
Quando à noite acordar sozinha e sentir medo e frio
Vou me lembrar de Passárgada
Do mar, do sol, do acarajé,
Vou-me pirar em Passárgada.

Ps. Foi mals aí, Manoel Bandeira e quem esperava um vídeo mais bacana