quarta-feira, 21 de outubro de 2009

(sem assunto)

não sei fazer homenagens. nunca soube.
mal sei fazer elogios a quem julgo merecê-los.
nunca soube recebê-los também.
não os sinceros, sem segundas intenções, pelo menos.
desconfiada por natureza, uma vez que sinto o vazio da traição, é o fim esperando pra se consolidar.
não culpo quem age da mesma forma comigo.
como poderia?
homenagem.
queria saber fazer, mas não sei.
queria fazer um texto bonito em agradecimento ao que recebi um dia.
não por tê-lo achado belo, mas pela perspicácia e sinceridade com a qual foi criado.
explorar falhas da personalidade alheia sem julgá-las é um dom.
um dom que eu queria ter.
dom o qual uma certa moça recebeu há exatos vinte anos.

*um agradecimento por ter passado pelos pensamentos de Mayra Massuda.
** um feliz aniversário, embora não acredite muito neles.