sábado, 20 de fevereiro de 2010

O Vale dos Leprosos

Me conduza à sua presença
Me retire ao seu olhar
Me faça parte de você

Me alimente com a sua dor
Me destrua com o seu amor
Me faça desaparecer

Brindemos então ao que restou
A cada inútil e em vão segredo
Ao tempo incerto que passou

Talvez você não possa entender... eu posso voar.