quarta-feira, 14 de abril de 2010

O telefone

-Seu telefone quebrou.
-Como?
-Não sei.
-O que que ele tem?
-Eu fiquei aqui a tarde inteira e ele não tocou.
-Alguém tentou me ligar?
-Como é que eu vou saber? O telefone tá quebrado.
-E como é que você sabe que ele tá quebrado?
-Por que ele não tocou a tarde inteira.
-Mas se ninguém tentou me ligar, o telefone não ia tocar mesmo.
-E como é que eu vou saber se alguém tentou te ligar se o telefone não tocou a tarde inteira?
-O telefone tá dando linha?
-Tá. Foi só a campainha que quebrou.
-Pega o seu celular e liga pra cá. Aí a gente vê se quebrou mesmo.
-Não dá, meu celular tá sem crédito. Liga você.
-Meu celular tá sem crédito também.
-Então liga pra alguém e pede pra ligar pra cá e vê se toca.
-Vou ligar pra quem?
-Sei lá, liga pra qualquer um.
-Tá bom, então. Deixa eu ver um número aqui.
-E aí?
-Calma. Tá chamando.
-Atenderam?
-Alô? Mãe? Sou eu! Como assim quem, mãe? Você tem quantos filhos? Ah, tô bem sim, mãe. E você, como tá? É, eu sei que faz tempo que não ligo. Não, mãe, não esqueci de você. É mesmo, mãe? Que legal...

(Meia hora depois).

-...então tá, mãe. Tchau. Beijo.
-E aí?
-Ela te mandou lembranças.
-Mas ela vai ligar de volta?
-Ih, esqueci de perguntar.
-Como esqueceu? Liga de novo!
-Ai, caramba. Peraí. Alô, mãe? Sou eu de novo. Como assim quem, mãe? Eu acabei de falar com você. Não mãe, não aconteceu nada, é que eu precisava de um favor. Que dinheiro! Eu só quero que você ligue pra mim. Eu sei que a gente tá falando no telefone, mas eu quero ver se ele não tá quebrado. Tá bom então.
-Pronto?
-Pronto. Ela vai ligar.

(Dez minutos depois).

-Eu falei que tava quebrado.
-E se minha mãe esqueceu de ligar?
-Liga pra ela de novo e pergunta.
-Falar com minha mãe de novo? Melhor que esteja quebrado mesmo.