sábado, 24 de dezembro de 2011

Um título clichê

Me dei conta de várias coisas hoje.

Então é dia 24. E o que você fez? O peru, a farofa? Limpou a casa? Embrulhou os presentes? Abraçou as pessoas queridas? Mandou mensagens de Natal? O dia termina, sabe? E aí nasce outra vez, mas é outro dia também. E tudo que você deixou de fazer, dizendo que faria outra hora, deixou de acontecer. 

Houve um tempo em que não gostei do Natal. Ainda escrevia em letra minúscula: natal. Achava uma celebração hipócrita, consumista, em que as pessoas vomitavam mensagens e emoções que deveriam ter durante o ano todo, mas das quais eram acometidas subitamente só quando chegava esta época do ano. Um espírito de bondade com hora pra chegar e data de validade pra expirar. 

Hoje eu ainda acho isso. E me cobro sobre essas coisas também. Afinal, não é certo eu, que reclamo disso tudo, apenas criticar os outros e não olhar pro meu umbigo. Acho tudo isso, mas não é só isso. Compreendo também a necessidade de renovação que as pessoas têm e que o final de ano traz. De como tantos pensamentos focados numa mesma direção fazem bem pro mundo e de como isso favorece a todos nós, que só por um acaso estamos aqui neste mundo. Tem toda uma história também sobre energias, mas não vou fingir que entendo disso.

E tem a festa. Espírito natalino à parte, é sempre bom estar com as pessoas de quem a gente gosta. Faltam ocasiões para reuni-las.

Então é Natal. E logo, logo 2012 tá aí. Vai ser o final de muitas coisas. Vai ser o começo de mais um monte também. De coisas boas e ruins, os fins e começos. Nunca a ideia "aproveite cada dia como se fosse o último" foi tão séria. Muitas pessoas vão fazer essa brincadeira ao longo do ano, até que perca a graça. Hoje mesmo já não é tão engraçada assim. 

...e eu acabo de receber o SMS de um amigo. Do pai de uma amiga que hoje é mais meu amigo do que ela. E a mensagem dele abriu um sorriso aqui. Então, cinismos de lado, que todos tenham uma excelente noite e que, de agora em diante, os dias sejam cada vez melhores. Pra todos nós!