domingo, 15 de janeiro de 2012

Domingo

Hoje é domingo,
Olho o recinto.
A recinto é meu quarto,
Quase infarto.
O infarto é pela memória:
Difamatória
Infâmia por causa de birita,
Ressaca maldita
Que é persistente.
Fui imprudente...
Prometo a São Brás:
"Não bebo mais"
"...parei com esses venenos!"
Tomo um Eno...
Um Eno e um Doril,
Enxaqueca ardil!
Mais ardil, sou essa:
já sabe que não cumprirá a promessa.