quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Meu lado sombrio e minha alma que não tem preço

Não  resisti e assisti ao polêmico Mulheres Ricas.Assunto bastante superficial,mas eu adoro.É meu lado sombrio. Já fiz coisas terríveis na vida, como comer o brigadeiro na panela mesmo, xingar alguém ( coisa errada, já que sou mocinha ) mentir e até quis descontar uma traição ,fui lá e trai. Também gosto de ler sobre a realeza.Não essa realeza atual, água com açúcar, politicamente correta.Gosto daquelas que mandavam cortar a cabeça, envenenavam, sumiam,mentiam, como o Henrique VIII.
Fui então assistir a essa nova série da Band.
Todo mundo ralou.É lógico que isso ia acontecer em um país católico,com um certo complexo em relação ao dinheiro.Os ricos são raláveis,são fáceis de malhar e jogar no vinagre.Eles quebram paredes que consideramos morais e éticas.Ignoram a pobreza e ostentam a riqueza de uma maneira meio escatológica.Os ricos são nossos bobos da corte,os palhaços do circo mambembe e assim negamos que quem realmente está rindo de nós são eles.
Não tenho inveja do dinheiro,até porque carrego uma certeza católica de que um dia Deus vai me recompensar e isso deverá ser em dinheiro, já que ele sabe dos meus rolos e sabe que no momento é a única recompensa que preciso.
Mas assumo minha inveja verde da vida que essas pessoas levam.A questão não é ter dinheiro,mas mentalmente ignorar o que te rodeia e ser feliz com pouco.Sim, essas mulheres são felizes com quase nada.O budismo diz que tudo o que o dinheiro pode comprar é barato.Tenho inveja disso.Queria mesmo ser feliz apenas porque comprei um avião ou mandei colocar diamantes na minha arma.Mesmo com dinheiro sei que eu continuaria sendo meio Hamlet, totalmente atormentada,caminhando pela vida e questionando fantasmas.Mesmo em um dia bom acordo Mafalda,sempre querendo saber a origem das coisas,do tudo.
Minha alma é cara demais e não se contentaria com visitas a joalherias.
Tem coisa melhor no mundo do que a união do dinheiro e a ignorância?Só se for brigadeiro com sorvete, sexo com amor, chuva com cama,praia com sol.Ah,essa sim é a receita da felicidade das moças da série,a alienação.Quanto custa ser uma alienada ?
Que delícia deve ser viver pensando que só eu existo e só interessa do mundo o que me faz feliz ! Ah, eu poderia sair dançando Edith Piaf pelas ruas de Paris e ainda mandava comprar a cidade e entregar aqui em casa.
Um almoço fútil sem nada a dizer ? Bom demais , até a comida deve ter outro gosto.
Queria ver elas com minha alma, em que lugar iam achar sossego ou comprar um pouco dele.Elas são felizes com seus carros, suas jóias, sua cabeça vazia.Compram tudo o que o dinheiro pode comprar e são felizes.Que vida barata !
Já eu não posso garantir comprar minha felicidade com dinheiro.Custa demais.
O programa deveria se chamar ` Mulheres baratinhas demais, em oferta, leva 2, paga uma ´. Qualquer ser humano que consiga comprar sua própria felicidade merece ser aplaudido.Que pessoa barata,em conta, econômica ! Que boa oferta !
Ah, gostaria de ser assim, saber que minha felicidade tem preço e posso pagar. E ainda tem gente que acha elas ricas,mas almas mais miseráveis,que se contentam com pouco,mais pobres do que essas eu nunca vi.