sexta-feira, 15 de junho de 2012

Tomate

Não basta você saber que é branquelo (um dedal a menos de melanina e você teria nascido albino) e viver ouvindo todas as variações de piadinhas sobre seu bronze Chamex.  Você também foi premiado pela natureza com a abominável tendência a ficar vermelho. Em qualquer circunstância. E já que a ciência não sabe exatamente o porquê de isso acontecer e, consequentemente, não existir tratamento ou cura para tal mal, você é obrigado a lidar com a eterna tortura de saber que determinadas situações farão você ficar vermelho, mas de não poder fazer absolutamente nada a respeito.

Todas as técnicas que falam por aí são inúteis: respirar fundo, antecipar os cenários para não ser pego de surpresa, pensar positivo, fazer o nome do pai... se você se depara com aquela situação embaraçosa, seu corpo irá mandar um bombardeio gigantesco de sangue para o seu cérebro e, a não ser que o seu sangue seja de cor diferente, você irá ficar vermelho. Pior: dependendo da influência de Murphy na sua vida, o aspecto 'tomate' pode durar horas.

E aí, já que virar avestruz para poder enfiar a cara no chão nem desaparecer no ar são truques que possam ser cogitados, o jeito é aprender a fazer piada das piadinhas que as pessoas fazem sobre sua vermelhidão, esperar o rosto esfriar e levar a vida adiante, esperando pela próxima metamorfose colorida.  

Entretanto... se isso serve de consolo, meu amigo ruborizado, saiba - e faça propaganda disso! - que uma pesquisa recente mostrou que pessoas que tendem a ficar vermelhas são mais generosas e realmente merecem a confiança dos outros. Está duvidando de mim? Então leia aqui e confira. Mas não vá ficar vermelho, só por que eu mostrei que você estava errado. Viu só? Bastou eu falar para você não ficar vermelho e aí está você, todo 'entomatado'.