sábado, 16 de junho de 2012

Nos dias de hoje

"Fechado por luto."

Num comércio perto de casa, logo após da lombada eletrônica que foi retirada do lado que desce e mantida no lado que sobe, esse era informação escrita em letras de forma maiúsculas numa embalagem com capacidade para 10 cigarros. Incomum nos dias de hoje.

Incomum hoje também é a existência de um legítimo barbeiro, na infância tinha o Carlos e o Manoel. O primeiro era o dono da barbearia, minha mãe dizia que o casamento dele era estranho devido às contas serem matematicamente divididas, fumante e isso era evidente quando efetuava o corte. Já o Manoel tinha um violão e assumiu o papel de tutor sexual quando aos meus nove anos aconselhou que eu deveria comer as minhas primas que tinham mais ou menos a mesma idade que eu. Lembro-me que não tinha o odor de escova progressiva, nem conversas sobre a diferença entre bissexual e homossexual. Os assuntos eram sempre sobre futebol, com exceções para adjetivar as gostosas que passavam na calçada.

Gostosas essas que agora precisam mostrar muito mais e encantam muito menos, as partes pudicas hoje não são mais segredo para ninguém, nem mesmo a garotos de 9 anos. Muitos justificam que é devido à evolução, seja ela TV a cabo ou mesmo a Internet.

Evolução que fez Bob Dylan me agradar ao abandonar o violão e migrar para a guitarra, coisa que não funcionou para Jorge Ben, pois vamos ser sinceros, Jorge Ben Jor é um cara cheio de frescura. Alías, frescura é algo que deveria ser reservado as fêmeas, pois somente ela sabem fazer isso com graça.