sexta-feira, 29 de março de 2013

recado:


postado na quinta-feira à noite. não sei o que aconteceu virou rascunho. mais um de tantos desastres, só para variar ou ações malignas do inferno para que o recado não fosse postado? eis a questão, a eterna dúvida cruel, ficará no oculto, sem tempo e vida para desvendar. já que o recado virou rascunho, e não foi minha culpa, juro! vai hoje mesmo, com atraso aí de três dias. ressalto que este recado é baseado na comissão de verdades e mentiras e se sobrar, direito, espalhado jogado em qualquer canto. não leve a sério, mas se levar, ajude na campanha ok. desde uma certa entrevista, para certa apresentadora, de um certo também pastor, tenho me contido em comentar a tremenda ascensão (em números de fiéis pelo brasil e em números de cadeiras na câmara) em todos os espaços. desta entrevista, para a boa intenção da rede grobo na sexta-feira em responder a pergunta: o que é ser cristão? com direito a dois lados, para católicos e evangélicos. achei lindo e quase caiu uma lágrima de tanta emoção, se não fossem interesses políticos e econômicos em jogo. segundo pesquisas cresce a classe média e com ela números de adeptos ao cristianismo, alguma semelhança, acaso, ou resposta divina para alguns. isto explica por exemplo encontros de peso entre líderes de certas cadeiras na igreja e câmara com membros da cúpula da plin plin, em por exemplo requerer, não mentira, na verdade cutucadas  para que em telenovelas apareçam mais personagens evangélicas, modernas, com pernas depiladas (e sovacos também) com posição social elevada, que tal como personagem principal? estranho é que no meu tempo, televisão era coisa do satanás, de gente desocupada que não tinha o que fazer, melhor era buscar a deus. revisto alguns conceitos, outros tempos,  agora o novo testamento, outra leitura além do velho testamento e erro de interpretação, agora podemos assistir televisão e olha só até exigimos papéis em novelas. que coisa não? vai além, grandes gravadoras nos querem e com isto bomba shows  em casas de pesos, em estádios, mas óbvio isto nada tem a ver com o mercado que muda seu foco, conforme o consumo. é mais ou menos assim, como david disse, o capital não resolve o problema, ele apenas o desloca, ou seja, sirvo o público que atende a demanda, onde há demanda, ali está a atenção, quando isto decair, como vem acontecendo com católicos, mudamos o foco. longe de qualquer comparação, nada a ver também com a guerra entre rede record, quer dizer universal e o reino do dinheiro com a soberania do império das comunicações. sonhei com isto, e estou aqui descrevendo, é fruto de uma desviada, sem fé, com família problemática. daria para escrever um livro sobre a crescente elevação da igreja, limitada a falar da evangélica, por ver o caminho tortuoso de encontro com a riqueza apenas de líderes e bem pouco de membros para quem sabe daqui 30 ou 50 anos o desvendar do equívoco, como outrora fora a televisão. o pior, julgar, achar  que o capital é agora a resposta de deus para consumidores evangélicos, que vivem para o trabalho, para o consumo, para a servidão. consumidora assumida da editora do senhor que concedeu entrevista a certa apresentadora loira, que diga-se falou e disse, gostaria de saber a quantas anda o processo? assunto para outro vinte e nove da pecadora aqui. agora a urgência de comentar declarações sinistras e vergonhas nas últimas semanas, em especial  hoje. não sei o que assusta, se a falta de preparo do senhor em ocupar este cargo, se a falta de bom senso do partido em repensar posições e reputação e portanto ser mais articulado em ter algum ser humano que substitua outro ou se o despreparo de quem o elegeu, daí é ficar triste e preocupada em saber que uma vez manipulado, sempre será, para servir a quem diz se importar com a sua opinião, num único dia, única vez, único mês (de outubro), uma vez na semana, em um único toque no domingo e trilím trilím lá se foi a sua única chance de votar em alguém que pelo menos tenha a velha e boa vontade com seu voto, de confiança? dizem que maldito é o homem que confia noutro homem, é creio ser a pura verdade. dizem também que o voto tem poder, mas tenho minhas dúvidas, se existem critérios, quer dizer exigem dinheiro para se candidatar, uma vez que não há verba pública em campanhas, é aceito apenas dinheiro advindo de doações, mas só se for de construtoras ou de empresas vindas do além, menos verba pública portanto democrático o processo não é? basta se filiar a qualquer partido,ter pelo menos uns 10 anos de militância ou ser bem conhecido, pode ser cantor, apresentador, palhaço, corajoso ou pastor mesmo, tanto faz, qualquer um pode, assim fica garantida a democracia, mas desde que alguém te financie, pode ser os fiéis, ou o dízimo mesmo. aliás tenho que retificar algo que até ano passado julgava errado, cantores apoiarem candidaturas, o fiz quando critiquei chico buarque por apoiar uma campanha, se a direita o faz, a esquerda dividida deve se armar de igual ou maior força. conclusão depois de (re)pensar com meus botões, assumo o erro, baseada em várias leituras e observações de fatos, requer toda e qualquer articulação para eleger quem de fato está capacitado e cheio da boa vontade em defender direitos, humanos. o leque, de tão restrito, não permite pessoas politizadas e de caráter que comprometidas são com os direitos humanos de se candidatarem, falo isto, por ir a palestras, eventos e ver pessoas que ocupariam com excelência cargos, atestando a confiança do voto, mas que oportunidade não tem.  dizem que não há verba pública, é verdade, a verba é apenas para os caixas dois. que muitos arrotaram por aí, que só existira no governo lulista, ops é petista, engraçado que noutros governos privatizaram o país quase todo e o caixa dois só foi criado em 2000 e tralálá, mas pode ser mentira, contam tantas por aí não? como o calheiros ser [re]eleito presidente? esta mentira acaba com a minha alma! mas como sou pecadora, e o céu anda lotado, com lugar garantido apenas para gente santa dizendo verdades por aí , pouco importa se me mata ou não. o mundo está perdido, então bora salvar pelo menos a consciência do dia, a minha neste caso,  por não me deixar dormir, deus sempre disse que existe um plano prá vida e por isso devo a Ele e somente a Ele qualquer satisfação, explicação de toda ação durante toda vida. sou católica me assumia assim, com oito anos, ia para igreja, rezar, ia a missa e carregava minha mãe, talvez, por ser criança e ser atormentada desde muito cedo com a bendita dúvida: "mãe quando a gente morre vai prá onde?" e ser calada com "deixa de ser besta menina, pergunta mais sem cabimento!" e eu com cara de ? e até agora com cara de ? compreendi que ela não poderia responder diferente, e se moscar se tiver um filho talvez eu responda da mesma forma. a jornada é longa, de católica para isotérica, depois espírita, depois nada, conhecendo umbanda, depois nada, depois cristã, daí é pensar enes igrejas, várias mesmo, para chegar o hoje sem a certeza da resposta e sem ser nada, oficialmente, apenas um ser humano que deposita sua fé em deus, é estudante de serviço social (ainda, ai dívida, ai tcc, ai estágio, só por deus!) que não reconheci atual reitora da universidade é simpatizante da obra de marx, gosta de anarquistas, e ser humano que sabe respeitar. a cada alimento lido, a cada vivência adquirindo oportunidades em alterar, acrescentar, jamais diminuir. tenho acompanhado declarações do senhor marco feliciano, tenho que tratá-lo assim, no maior respeito do mundo, pois quero que me trate da mesma forma, de senhora, não filha do dêmo por não concordar com sandices que anda dizendo, pela falta de desconfiômetro em não se apropriar do mínimo necessário para saber o que  é direitos humanos para presidir a comissão e quem sabe, sonhando alto, bem alto, muito alto matar de orgulho em ter um cristão a frente de cargos de destaque. deveria também se apropriar da ética e saber que defender direitos não ofende a sua fé. ler quem sabe marx ou a bíblia mesmo e saber que jesus não acumulou riquezas enquanto esteve por aqui. mas é obvio que um filho de deus deve andar entre "reis" e desfrutar do bem desta terra, pense desta forma quando mencionar algo do comunismo/socialismo ou parte da sigla do seu partido pSOCIALc , não se trata de socializar a pobreza, mas a riqueza entre todos, recursos naturais, direitos de acessos, caixas dois, licitações de construtoras que se transformaram em doações, absolutamente o todo partilhado entre todos igualmente, não tem nada a ver com o demônio, sinto decepcioná-lo ao dizer esta verdade, que pode ser uma mentira não é? não se trata de tomar casa de pobre, de invadir cdhu, ou a minha casa minha dívida conquistado a duras burocracias e por aí desci a ladeira e para compreender é preciso ler, ouvir, reler, escutar e ler outra vez e assim sucessivamente. não compartilho destas declarações senhor, não confunda falta de argumento com ignorância e pior não junte os dois que vira isso aí. quem preside uma comissão de direitos da minoria jamais poderá ser contra ela. não perdure na arrogância, pelo amor de deus, de ocupar o cargo mesmo depois de tantas manifestações. não bastasse a declaração sobre a África, negros, pitbull, homossexuais, direitos da mulher, agora mais esta, todo o antes era amaldiçoado, endemoniado? menos o senhor que vítima se diz ser? que sequer têm a humildade de assumir os erros, o que foi àquilo sobre o comunismo? se tivesse temor, saberia que o fato de muitos cancelarem eventos se trata da não representação, de não concordar com o que vêm sendo dito, mas isto, é demais aceitar. é humilhação admitir erros? o pior é o partido do senhor ignorar a quantidade de manifestação e ainda por cima, querer que os assuntos sejam tratados a portas fechadas, sendo negado ao bando de baderneiros (movimentos sociais que se manifestaram na câmara) o direito de ser ouvido.
se sabemos gritar? é óbvio senhor, aí vai um dos tantos, o meu GRITO:

MARCO FELICIANO NÃO ME REPRESENTA!!!

já que tantas vozes humanas não servem e milhares de gritos não são o bastante,
então fica com o ET, talvez o senhor ouça: