domingo, 24 de março de 2013

Um passo pra frente, dois pra trás

Vamos, por um instante, subir na máquina do tempo. Ou escorregar por ela. Sempre disseram que o tempo é fluido, que ele escapa pelos dedos. Vamos nos deslocar pelo tempo. Pois bem. Eis uma família almoçando. Seria uma família do futuro mas, como estamos aqui, ela é do presente. Do presente do futuro, no caso. Tempos verbais sempre me incomodaram. Enfim. 

Uma discussão acalorada. Parece o domingo na minha casa. Rá rá. Não, esperem. Olhem de novo. Todos estão falando sem parar, mas cada um está tratando de um assunto diferente. Eles não estão conversando entre si. Parece ainda mais um almoço lá em casa. Olhem, olhem. Estão usando dispositivos de comunicação remota. Quase como o, aquele óculos lá. É, mas mais avançados. Imagens projetadas na frente de seus rostos. Até o cachorro tem uma. E está rosnando pra outro cachorro, pra ver quem é o macho mais macho, acho. Curioso, curioso. Tomem nota de tudo.

Olhem a idosa na cadeira flutuante. Olhem só. Ela parece estar tendo algum problema sério de saúde. Não, não podemos interferir. Se mudarmos alguma coisa no nosso futuro não vai afetar em nada o continuum do espaço-tempo, mas eu soube que isso fará um estrago de 1.21 gigawatts no orçamento do Instituto. Algo a ver com direitos autorais. Ah, fiquem tranquilos. As definições de vírus foram atualizados e a vovó está bem de novo. Percebam que ela deve ter em torno de 130 anos. Meus estudos indicam que as pessoas criaram meios de viverem mais para terminarem todas as fases do Angry Brids. Os avanços da Medicina sempre me emocionam. 

O que parece o filho mais velho resmungou alguma coisa e saiu, apressado. A pessoa na tela dele estava começando a tirar a roupa. Pena, pena. Poderíamos ter visto os rituais de acasalamento (e-acasalamento?) dessa nova sociedade. Ele retirou uma luva virtual da gaveta antes de ir para o quarto. 

Outro fato interessante, percebam, é que os dois pais estão conversando com os amantes bem ali, na mesa do almoço. Neste momento da sociedade, os amantes estão inseridos no dia a dia das famílias, chegando às vezes a fazerem parte de duas ou três ao mesmo tempo. A esposa está discutindo com a amante do marido, algo sobre não poder projetar sua imagem 5D pela casa sem roupa. Isso, 5D. 4D eram as experiências sensoriais, 5D refere-se aos traumas causados nas mentes das pessoas e na queda das notas do filho mais velho, devido à visão da amante do pai sem roupa. Enquanto isso, o pai e o amante da esposa discutem quais lugares vão comprar para o campeonato de vale tudo mesmo galático. O campeão panmundial do ano passado costuma usar membros de membros da plateia para golpear o adversário e, embora seja um show e tanto, o marido vai precisar estar inteiro para trabalhar no dia seguinte. Ah, o progresso.