domingo, 25 de agosto de 2013

A sala de aula depois dos 30.

A idade aumenta e a tolerância diminui.

Começar um novo curso na faculdade depois dos trinta exige paciência no currículo escolar. Mesmo quando este curso é dirigido a pessoas com mais de 24 anos. 

Seus amigos estão ou já terminaram uma pós, guardam dinheiro (aquele dinheiro que você de um jeito suado, paga todo mês sua mensalidade) para comprar uma casa, planejar viagens e você deixa o chopp e o bar no meio da semana para estudar.

Sensação de coisas invertidas e o ponto de interrogação ao final de "por qual motivo não insisti em terminar o curso antes".

O pique está longe dos 17 anos, as obrigações dentro de casa e sua disposição já ultrapassaram os vinte anos. A paciência com aquele colega dentro da sala que tem uma opinião comprada numa revista de massa quase não existe e quando percebe, é a tia chata espalhando "xiuuu" durante o blá blá blá na explicação do professor.

Ao mesmo tempo, a responsabilidade que acompanha a idade torna o curso mais atraente, absorvendo e curtindo cada informação.

Veremos se sobrevivo até 2015 sem jogar algum pentelho pela janela da sala 105.