segunda-feira, 14 de outubro de 2013

T de Tédio

Sei. Sei. Já disse que sei... Tédio começa com T.

Do início ao fim sabíamos: não queríamos esperar a Arca de Noé...

Papai Noel, Batman, Saci Perere....a gente queria mesmo era poder existir de alguma forma e construir a nossa própria Deusa, lembra?

Atenas... mas para isso teríamos que abrir a nossa igrejinha...Barquinha, trenzinho ou nave espacial mesmo.

Faltou fé. Eu bem que te avisei.

Agora aqui estamos perdendo o resto do nosso dinheiro.
Chame o garçon. Peça duas doses de wisky black, red, yellow...e façamos um submarino com tequila. Ainda conseguimos uma bela dor de cabeça antes de dormir e....enquanto eu sonho com você, por favor, largue os meus pés; não quero massagem hoje.

Esqueça! Já fomos pra tão longe...e do que adiantou? Queime essas roupas, queime a babylonia inteira....vamos sair pela porta da frente mesmo, já cansei dessa parada de pular a janela, descer de chaminé.

E me desculpe. E não por isso! Vc sabe que eu não fui capaz sequer de te magoar. E vc vai me esquecer no segundo gole e só lembrará quando ver amanhã essa marca de catchup no seu casaco.

Queria ter significado alguma coisa. Ter te arranhado. Te cutucado no facebook...

Vai, afasta de mim esse cálice e não vem com esse papinho de que vai sentir saudades. SE vc não for eu vou agora e só volto quando a banda passar.

Um beijo no seu queixo. Na sua barba azul. Saiba que eu nunca acreditei nesse história de amor perfeito.

Deixo essa fita cor de rosa.
Uma carolina na vitrola
Um doce de abóbora
E essas rimas tortas....

Dirvita-se.

curta e compartilhe...

Carol Maria Moraes - Facebook
http://carolmcm.blogspot.com.br/