terça-feira, 2 de junho de 2015

O fã e o ídolo


Foram cerca de três anos de angústia. Uma lesão crônica no púbis me impedia de fazer uma das coisas que mais gosto de fazer nessa vida: jogar futebol. Recorri a uns cinco fisioterapeutas diferentes, mas era sempre a mesma coisa. Seguia a risca o tratamento, voltava a jogar sem dor nas primeiras idas, mas a dor forte sempre voltava com menos de dois meses. Já sem esperanças e pensando seriamente em operar ou até encerrar a minha carreira de peladeiro, acabei encontrando um cara que elevou a minha autoestima e conseguiu me curar. Diante da minha euforia depois de dois meses sem dor, ele disse:

- Eu vou te dar alta, mas preciso que você malhe pelo menos duas vezes por semana SEMPRE. E você precisa continuar fazendo os alongamentos que te passei senão vai voltar tudo.

É claro que o meu futebol já não era o mesmo de antes. Afinal, foram cerca de três anos parado. Naquele momento a minha maior preocupação era poder jogar sem dor. Conseguir dar um passe ou dar uma arrancada sem fazer cara feia. Mas para os outros peladeiros era pouco. Eles queriam logo que eu jogasse como antes. Cheguei a ficar triste num primeiro momento, mas logo me dei conta da bobagem que eu estava fazendo. Eles não tinham a menor ideia do que eu tinha passado e eu nem precisava ficar me justificando pra ninguém. Eu estava muito feliz com o meu esforço e o meu poder de superação e isso bastava naquele momento. O bom futebol de antes iria voltar com um pouco de paciência e dedicação, não tinha dúvidas disso.

Aprendi então uma grande lição que levei para todos os outros campos da minha vida. Parece meio óbvio, eu sei, mas no dia-a-dia a gente acaba se entulhando de um monte de bobagens na cabeça e esquece que a principal pessoa a quem devemos agradar no mundo somos nós mesmos. Nós devemos ser ao mesmo tempo o maior fã e o maior ídolo de nós mesmos sem se preocupar com a opinião dos outros ou em agradar os outros.

Esse negócio de maior fã e maior ídolo de nós mesmos é interessante pelo seguinte: imagino eu que você tenha um ídolo no futebol, na música, talvez no cinema ou na política. Você como fã está esperando que o novo disco do seu ídolo seja tão bom ou melhor que os anteriores. Que ele se esforçou para fazer letras e melodias ótimas. Este artista em contrapartida na posição de ídolo também espera se esforçar ao máximo para fazer o melhor disco possível e não deixar os seus fãs na mão.

Você então como seu maior fã irá esperar um ótimo desempenho do seu maior ídolo e você na posição de ídolo não vai querer desapontar seu maior fã.